21/02/2020
Aquisição da TAG reduz ganho da Engie

 


A Engie Brasil Energia apurou lucro líquido de R$ 617,5 milhões no quarto trimestre de 2019, queda de 18,9% em relação a igual período de 2019. A receita líquida cresceu 21,4%, para R$ 2,8 bilhões, e o Ebitda avançou 21,6%, a R$ 1,317 bilhão. Com o resultado, o lucro da maior geradora de energia privada do país alcançou R$ 2,311 bilhões em 2019, praticamente em linha (-0,2%) em relação ao ano anterior. Na mesma comparação, a receita líquida aumentou 11,5%, para R$ 9,8 bilhões, e o Ebitda cresceu 18,2%, somando R$ 5,163 bilhões. Segundo o diretor-presidente da companhia, Eduardo Sattamini, o resultado refletiu o crescimento da empresa alavancado por dívidas, principalmente para a aquisição da TAG, da Petrobras, concluída em junho. A EBE, junto com sua controladora, a francesa Engie, e o fundo canadense Caisse de Dépôt e Placement du Québec (CDPQ), adquiriu 90% da subsidiária da Petrobras dona de uma rede de 4,5 mil km de gasodutos, por cerca de US$ 8,5 bilhões. (Valor Econômico – 19.02.2020)



Desenvolvido por Graphos e MBA Comunicação