22/12/2017
Entidades ambientais protestam contra leilão de geração A-6

Certame está sendo realizado nesta quarta-feira, 20 de dezembro, em São Paulo


WAGNER FREIRE, DA AGÊNCIA CANALENERGIA, DE SÃO PAULO (SP)COMPARTILHAR


As entidades 350.0rg Brasil e Coesus (Coalização Não Fracking Brasil pelo Clima, Água e Vida) protestaram contra o leilão de geração A-6, que está sendo realizado nesta quarta-feira, 20 de dezembro, em São Paulo. As instituições criticam a intenção do governo de contratar energia de térmicas a carvão e a gás natural. O leilão também conta com a participação de hidrelétricas, eólicas e usina a biomassa.


“Apesar dos apelos mundiais por um novo modelo de desenvolvimento econômico-energético e contrariando todos os compromisso de combate ao aquecimento global assumidos nacional e internacionalmente, o governo brasileiro insiste em seguir investindo em combustíveis fósseis como carvão e gás, mesmo vendo a farta oferta de projetos com fontes sustentáveis como a eólica”, disse Nicole Figueiredo de Oliveira, diretora da 350.0rg Brasil.


Segundo a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), foram cadastrados 1.092 projetos, totalizando 53.424 MW de potência instalada. Desse montante, 953 projetos referem-se a empreendimentos eólicos, 66 de PCHs, quatro hidrelétricas, 42 de termelétricas a biomassa, quatro de termelétricas a carvão e 23 de termelétricas a gás natural.



Desenvolvido por Graphos e MBA Comunicação